Cada macaco no seu galho

Esse dito popular é pertinente num curso de idiomas?

Na pedagogia tradicional, cabe ao aluno seguir, sem questionamento, o falar e ditar do mestre.

A pedagogia moderna, ao contrário, é centrada no aluno e investe no desenvolvimento da sua autonomia intelectual, pois acredita na sua capacidade de aprender por si mesmo. O professor deixa de ser o detentor do saber para assumir o papel de facilitador da aprendizagem.

Para Carl Rogers, o professor não pode ensinar: ele pode, tão somente, facilitar a aprendizagem.

Diante desse cenário, qual o papel do professor e do aluno no bom andamento de uma aula ou de um curso de língua estrangeira? O professor continua sendo o único responsável por tudo de bom e de ruim que acontece na sala de aula? Ou a pedagogia centrada no aluno delega também a ele responsabilidades, antes, da inteira alçada do professor? Como um aluno pode contribuir para instaurar um bom ambiente numa sala de aula, gerando empatia entre todos os envolvidos e propiciando as condições necessárias para uma aula enriquecedora e prazerosa?

6 comentários:

Nadir disse...

Pedagogia sempre foi e será da alçada do professor. Nesse campo, o aluno pode ser completamente leigo. É difícil ter um aluno completamente leigo em pedagogia, pois ele poderá, no mínimo, comparar as atitudes e métodos dos professores que já teve. Uma vez que a pedagogia é da inteira competência do professor, este será sempre um agente na sua sala de aula e o responsável pelo bom andamento do curso. É nele que os alunos depositam a confiança para ter uma aula enriquecedora e prazerosa. Nesse sentido, o professor nunca perdeu nem perderá seu status de líder. Do método de ensino praticado pelo professor (muitas vezes diferentes do manual adotado, pois as adaptações e os enriquecimentos são sempre necessários), depende a aula enriquecedora. Já a aula prazerosa vai depender de suas atitudes, da sua maneira de agir e reagir e da empatia que desenvolve junto aos seus alunos.

Joaquim Octavio Oliveira disse...

Em princípio, o professor é o único responsável pelo bom andamento de uma aula ou de um curso,bem como por tudo de bom e de ruim que acontece na sala de aula.

Cada macaco no seu galho, é verdade, mas nada impede quebrar o galho do outro, de vez em quando e toda vez que possível.

Assim sendo, o aluno não só pode como deve contribuir para criar um ambiente harmonioso e amigável na sua sala de aula. Ser educado e cortês com o professor e, se a aula for em grupo, com os colegas também. Mostrar discordância, de maneira gentil mas firme, quando alguém transgredir as regras da boa convivência, ou seja, não se deve ser omisso. Isso é colaborar com os psicologicamente e emocionalmente menos maduros.

Teresa Monteiro disse...

Para o bom andamento do curso e bom aproveitamento do aluno, é necessário que o aluno tenha disciplina. Isso inclui: assiduidade, respeitar os horários, revisar regularmente os conteúdos, participação ativa em sala de aula, bem como realização dos trabalhos de casa.

Num curso em grupo, o aluno que não observa tais pontos acaba prejudicando toda a classe, pois exigirá do professor mais tempo e trabalho para manter o aluno nivelado com a turma. E muitas vezes, esse tempo é tomado da própria aula. Um simples exemplo: na sua vez de falar, o aluno por estar despreparado, levará mais tempo para responder ou expressar-se. Ele também terá mais dúvidas e, para tentar resolvê-las, será preciso subtrair mais tempo da aula.

O bom professor saberá minimizar tal situação. Por exemplo, para evitar alunos passivos em sala de aula corrigirá os trabalhos de casa fora da sala de aula e preparará aulas que contenham tarefas curtas, assim os alunos que chegarem atrasados poderão integrar-se, sem problemas, na tarefa seguinte. Afinal, a responsabilidade pelo bom andamento da aula é do professor.

No entanto, quando for possível, direcionar o aluno que não tem possibilidade de disciplina (profissionais sobrecarregados, por exemplo) a aulas particulares.

Juliana Souza Coutinho disse...

Há alunos que, numa aula em grupo, falam o tempo inteiro e não respeitam o tempo de fala dos colegas. Isso é constrangedor para o professor, pois precisa de muito tato para fazer tal aluno se dar conta de que está sendo inconveniente, sem magoá-lo.

Juan disse...

Alunos detalhistas, que chegam a discutir vírgulas e notas de rodapé, podem tornar uma aula enfadonha, pois eles “alugam” o professor com suas inquietações, que não despertam o interesse de ninguém. Eles adoram discutir o sexo dos anjos, mudam e desviam o assunto da aula, empacando o andamento natural da mesma. Aliás, “alugar” o professor e mudar o assunto da aula são atitudes que devem ser evitadas numa aula em grupo.

Coordenador Idiomaster disse...

Você já tentou seguir um curso de idiomas em grupo, mas não conseguiu conciliar horários?

Por mais que tentasse, não pôde acompanhar o curso com a disciplina necessária (pontualidade, horários, etc.), devido à falta de tempo imposta pelos seus compromissos profissionais e/ou familiares?

Venha para a IDIOMASTER! Teremos o prazer em ajudá-lo a vencer essas barreiras.

Recent Posts

http://www.add-digital.com.br/blog/como-usar-o-mp3-player-do-google-em-seu-site/ -Player do google para site

Wikipedia

Resultados da pesquisa